Felix Aventureiro

Cadeira de rodas 3D
Comece a contribuir hoje mesmo!

Olá meu nome é Felix e vou lhes contar minha história.

Eu sou um cachorro daqueles que todos os humanos chamam de sem raça definida, mas não sei bem o que isso significa. No começo de minha vida eu tive uma família, mas quando eu tinha um pouco mais de um ano em um dia ensolarado, me levaram em um lugar onde me deram banho e enquanto eu estava passeando me distraí por alguns momentos, quando percebi estava só em um lugar estranho onde não podia reconhecer os cheiros.

Fiquei ali por algum tempo meio desnorteado sem saber o que aconteceu quando dois homens saíram de dentro de uma casa. Não sei muito o porquê, mas eu resolvi que deveria entrar ali e assim o fiz.

Os dois homens falaram algumas coisas e então fecharam o portão comigo dentro e saíram. Tudo era muito estranho, mas consegui me sentir confortável e quando eles voltaram pude sentir que agora eu tinha uma nova família.

Nos dias seguintes conheci meus três novos irmãos: Inca uma cachorra dourada mais velha e meio rabugenta (mas eu adorava brincar com ela), Negão um cachorro negro (óbvio?) e sempre na dele e por fim o grande Neguinho (literalmente grande, ele é enorme) meu melhor amigo.

Juntos eu, meus irmãos e meus novos tutores tivemos grandes momentos, as vezes felizes e outros meio complicados como quando eu e meus irmãos brigávamos e quando eu tinha que visitar o homem de branco (sempre sorrindo, mas não se enganem com isso).

Muito tempo se passou e eu fui envelhecendo e um belo dia comecei a sentir muita dor e uma grande dificuldade de andar e por isso tive que ir no homem de branco de novo, dessa vez ele não estava sorrindo. Muitas dessas idas e vindas se passaram, algumas vezes com outras pessoas de branco, outras até me colocaram em uma banheira cheia d’água e me faziam ficar andando. Por fim essas visitas que até se tornaram divertidas um dia pararam e eu continuei como estava.

Algum tempo se passou desde então e eu me acostumei a minha rotina de não conseguir andar. Não é tão ruim já que tenho meu grande amigo Neguinho para me fazer companhia e meus tutores que me amam.

Estes dias ouvi eles conversando algo como eu poder andar sobre rodas, me parece algo legal já que carros tem rodas e são muito rápidos, será que eu venceria meu irmão na corrida?

  • Felix
  • Cadeira de rodas de apoio pélvico
  • 45
  • 17/12/2019